Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 08/03/2018. Alterada em 08/03 às 00h26min

Vereadoras suplentes tomam posse pelo Dia Internacional da Mulher

Natália Alves é líder comunitária

Natália Alves é líder comunitária


ELSON SEMPÉ PEDROSO/CMPA/JC
Duas vereadoras suplentes do PT tomaram posse na Câmara de Porto Alegre na sessão plenária de ontem, como ato simbólico relativo ao Dia Internacional da Mulher, celebrado hoje: Luísa Stern e Natália Alves.
Primeira mulher trans a assumir uma cadeira no Legislativo da Capital, a advogada Luísa Stern substituirá o vereador Aldacir Oliboni (PT) até amanhã. Durante estes três dias, a vereadora integrará a Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam). Em seu discurso, Luísa salientou o caráter histórico de sua posse. "Este dia é muito importante, um verdadeiro marco na cidade", destacou. "É a primeira vez que uma mulher transgênero assume um mandato, quebrando mais uma barreira. Mas não chego aqui sozinha." Luísa agradeceu a seus companheiros de militância LGBT, aos movimentos sociais e também à bancada do PT, por proporcionar "a democratização dos mandatos" por meio do rodízio de seus vereadores.
A vereadora também anunciou que, no período de titularidade na Câmara, irá encaminhar um projeto para a criação do Conselho Municipal LGBT. "Algumas cidades do Interior já têm, mas Porto Alegre, ainda não. Este tema será colocado em pauta", garantiu.
Já Natália Alves, que é líder comunitária e conselheira tutelar, ao subir na tribuna, salientou que "evoluímos muito, mas estamos muito distantes de conquistar todos os direitos", disse, citando questões como a autonomia do próprio corpo pela mulher e a divisão das tarefas domésticas em casa - "um espaço de exercício de igualdade".
Dos 36 vereadores eleitos de Porto Alegre, só quatro são mulheres entre os titulares na casa: Comandante Nádia (PMDB), Fernanda Melchionna (PSOL), Mônica Leal (PP) e Sofia Cavedon (PT). 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia