Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Notícia da edição impressa de 06/03/2018. Alterada em 05/03 às 21h45min

Para Tarso Genro, abrir mão de eleição seria erro do PT

O ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro (PT) disse ontem, em entrevista ao Grupo Estado, que o PT não pode abrir mão de disputar a eleição presidencial em outubro, mesmo que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja inviabilizada juridicamente. "Na minha opinião, o caminho só pode ser um: ter um candidato e participar das eleições, seja um candidato do PT, seja um candidato apoiado pelo campo que nós representamos", afirmou.
Tarso foi também ministro no segundo governo Lula e é uma das figuras históricas do PT. Ele evitou declarar qual deveria ser o "plano B" da legenda, mas manifestou sua predileção pelo ex-prefeito de SP, Fernando Haddad (PT).
"Eu tenho, sim, uma visão que nós temos outros candidatos se o Lula não apontar o (Jaques) Wagner (também cotado para disputar o Planalto pelo PT neste ano). Quem vai orientar isso certamente será o presidente. Todo mundo sabe as ligações que tenho, ligações políticas, afetivas e de gestão pública, inclusive com o ex-prefeito Fernando Haddad, que me parece um dos quadros possíveis nestas circunstâncias", disse Genro.
Para o ex-ministro, nem mesmo a realização das eleições estão garantidas neste ano no Brasil. "Ninguém pode deixar de considerar a possibilidade de que uma emenda constitucional, processada de maneira autoritária (...), possa adiar as eleições. Isso pode ocorrer no País", declarou.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia