Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 11 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Imigração

Notícia da edição impressa de 12/03/2018. Alterada em 11/03 às 21h20min

Acnur pede a países vizinhos que deem assistência a venezuelanos

O Alto Comissariado para Refugiados da Organização das Nações Unidas (Acnur) pediu nesta semana aos países vizinhos da Venezuela que liberem a entrada e forneçam assistência às pessoas que fogem da crise no país comandado por Nicolás Maduro.
Em nota, a organização recomenda que os governos "permitam uma permanência legal aos venezuelanos, com as salvaguardas adequadas", por meio de vistos de proteção, residência temporária ou humanitários. "Fornecer proteção internacional é consistente com o espírito de solidariedade internacional, da qual os países da região das Américas, incluindo a Venezuela, têm uma longa trajetória", diz o Acnur.
Como padrões mínimos, cita a permanência legal dos venezuelanos, independentemente da forma como entraram, a concessão dos vistos de forma simples e barata e o acesso aos mesmos direitos de outros estrangeiros. "Estes direitos incluem assistência médica, educação, união familiar, liberdade de circulação,  albergue e direito ao trabalho." O Acnur também orienta os governos a construir abrigos e a cumprir a promessa de não deportar os refugiados, além de pedir o combate à violência provocada por xenofobia e racismo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia