Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 14/03/2018. Alterada em 13/03 às 22h36min

Ministério lança campanha de mobilização para imunização contra meningite e HPV

O Ministério da Saúde está convocando 10 milhões de jovens e adolescentes para se vacinarem contra a meningite e contra o HPV (Papiloma Vírus Humano). Ontem, o ministro Ricardo Barros lançou, em Brasília, uma campanha de mobilização. Meninas de nove a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos devem ser vacinados. Já em relação à meningite C, o ministério ampliou, neste ano, a faixa etária para aplicação da vacina, que agora passa a ser de 11 a 14 anos de idade. No ano passado, somente jovens de 12 a 13 anos recebiam a dose. A intenção da campanha é priorizar a prevenção.
As publicidades serão veiculadas entre 13 e 30 de março por diversos veículos de comunicação. Com o slogan "Não perca a nova temporada de vacinação contra a meningite C e o HPV", a campanha é voltada para adolescentes e responsáveis. 
Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Carla Domingues enfatiza que as vacinas contra o HPV e a meningocócica C fazem parte do calendário de rotina disponível nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) durante todo o ano e que essa é uma campanha de mobilização. "É importante ressaltar que essa é uma campanha informativa e de esclarecimento, e não uma campanha de vacinas. A campanha é importante para alertar as pessoas sobre a necessidade da imunização, esclarecendo o que é mito e boato, e informações verdadeiras, baseadas em estudos científicos", observa.

Brasil adquiriu 14 milhões de doses da vacina contra o Papiloma Vírus para 2018

Desde a incorporação da vacina contra o HPV no Calendário Nacional de Vacinação, 4,9 milhões de meninas procuraram as unidades do SUS para completar o esquema com a segunda dose, totalizando 48,7% na faixa etária de nove a 14 anos. Além disso, 8 milhões de meninas nesta faixa etária receberam a primeira dose, o que corresponde a 79,2%. No entanto, o Ministério da Saúde alerta que a cobertura vacinal só está completa com as duas doses. Entre os meninos, 1,6 milhão foram vacinados com a primeira dose, o que representa 43,8% do público alvo. Desde 2014, início da vacinação contra o HPV no SUS, foram distribuídas 32,9 milhões de doses. Para este ano, foram adquiridas 14 milhões.
No Brasil, são estimados 16 mil casos de câncer de colo do útero por ano e 5 mil óbitos de mulheres devido à doença. Mais de 90% dos casos de câncer anal e 63% dos cânceres de pênis são atribuíveis à infecção pelo HPV, principalmente pelo subtipo 16.
Já contra a meningite C, desde o ano passado, foram vacinados 32% do público-alvo, restando ainda 10 milhões de adolescentes. Para este ano, foram adquiridas 15 milhões de doses da vacina. A meta é vacinar 80% do público-alvo. O esquema vacinal para esse público será de um reforço ou uma dose única, conforme a situação vacinal.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia