Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 07 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Gente

07/03/2018 - 18h20min. Alterada em 07/03 às 18h56min

Luciana Mielniczuk, pesquisadora pioneira na área do Jornalismo Digital, morre aos 48 anos

Luciana Mielniczuk (à direita) foi uma das moderadoras, no último final de semana, de debate sobre dados abertos

Luciana Mielniczuk (à direita) foi uma das moderadoras, no último final de semana, de debate sobre dados abertos


Marlise Brenol/Divulgação/JC
A professora de Comunicação Luciana Pellin Mielniczuk faleceu no início desta semana, aos 48 anos, de causas ainda não confirmadas.
Luti, como era conhecida, era professora e pesquisadora nos cursos de graduação e pós-graduação na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da Ufrgs. Foi uma das pioneiras no Estado na pesquisa em Jornalismo Digital – sua tese de doutorado, Jornalismo na Web: uma contribuição para o estudo do formato na notícia na escrita hipertextual, é um texto de referência entre pesquisadores brasileiros na área. Era a coordenadora do Grupo Jornalismo Digital (Jordi) da Fabico e integrante da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPjor), tendo ocupado o cargo de diretora científica da instituição entre 2011 e 2015.
No último final de semana, foi uma das moderadoras dos painéis do Open Data Day em Porto Alegre, evento alusivo ao Dia Internacional dos Dados Abertos.
Iniciou sua carreira como docente na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), nos anos 90. Entre 2004 e 2011 foi professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Desde 2011, iniciou seu vinculo com a Ufrgs.
Como jornalista, atuou na Editora Abril e no Jornal do Comércio, onde atuou como editora do caderno Informática, em 1995.
As aulas na Fabico foram suspensas nesta quarta-feira e quinta-feira e um ato em memória da professora foi marcado para a manhã desta quinta-feira (8), às 10h, no pátio da faculdade. Em mensagem postada na página da Fabico no Facebook, pede-se que os amigos e alunos tragam mudas de flores para serem plantadas no jardim.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia