Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

09/03/2018 - 16h48min. Alterada em 09/03 às 17h10min

Raikkonen lidera último dia de testes da Fórmula 1 em Barcelona

Finlandês cravou 1m17s221, em 157 voltas no circuito da Catalunha

Finlandês cravou 1m17s221, em 157 voltas no circuito da Catalunha


ALEXANDER NEMENOV/AFP/JC
A Ferrari encerrou o último dia de testes da pré-temporada da Fórmula 1 em Barcelona no topo. Com pneus hipermacios da Pirelli, os mais velozes à disposição dos pilotos, Kimi Raikkonen cravou 1m17s221, em 157 voltas - terceiro competidor que mais andou - e fez o melhor tempo dos treinos desta sexta-feira (9).
A marca de Raikkonen, que também liderou pela manhã, não foi suficiente para superar o recorde estabelecido pelo alemão Sebastian Vettel na primeira bateria de testes da quinta-feira (8). Ele alcançou o novo recorde não oficial do circuito da Catalunha com o tempo de 1min17s182. Assim, a Ferrari termina os oito dias de testes na pista espanhola com os dois melhores tempos.
A segunda posição do último treino da pré-temporada ficou com o espanhol Fernando Alonso, da McLaren, que viveu emoções distintas nesta sexta. Apesar de ter perdido muito tempo por ter o motor Renault do seu carro quebrado, Alonso anotou o tempo de 1min17s784.
O espanhol Carlos Sainz Jr, também com pneu hipermacios, chegou em terceiro, com o tempo de 1min18s092. Assim como Alonso, ele também enfrentou problemas ao ter o câmbio quebrado, perdendo muito tempo na pista.
Líder na quarta-feira, o australiano Daniel Ricciardo usou pneus mais duros no carro da Red Bull na primeira bateria, mas depois optou por pneus mais aderentes e chegou na quarta posição, com o tempo de 1min18s327. O quinto colocado foi o francês Romain Grosjean, da Haas. Com a volta de 1min18s412, ele chegou a ocupar a vice-liderança, mas foi ultrapassado no final.
Enquanto a Ferrari liderava, a Mercedes teve desempenho discreto e viu o finlandês Valtteri Bottas, com pneus médios, fazer o sexto melhor tempo: 1m18s825. Atual campeão, o britânico Lewis Hamilton foi apenas o 11º colocado, anotando o tempo de 1min19s464, em 97 voltas.
A Williams também não teve um bom dia. O russo Sergey Sirotkin teve o décimo melhor tempo (1m19s189) e Lance Stroll foi o último colocado (1min19s954). Stroll, aliás, foi o representante da Williams nos testes da tarde, pois o polonês Robert Kubica resolveu ceder seu lugar para dar mais quilometragem ao jovem piloto canadense.
O Top 10 do dia ainda contou com Brendon Hartley, da Toro Rosso, Esteban Ocon, da Force India, e Charles Leclerc, da Sauber, sétimo, oitavo e nono colocados, respectivamente.
Com o fim da pré-temporada, os pilotos só voltam às pistas novamente nos primeiros treinos livres do GP da Austrália, o primeiro do campeonato, marcado para o dia 25 deste mês, em Melbourne.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia