Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Futebol

Alterada em 05/03 às 13h22min

Justiça vê processo abusivo de Bielsa e o condena a pagar 300 mil euros ao Lille

O técnico Marcelo Bielsa foi condenado nesta segunda-feira (5) por um tribunal de comércio francês a pagar uma multa de 300 mil euros (cerca de R$ 1,2 milhão) ao Lille, do qual foi demitido em dezembro do ano passado. A decisão foi anunciada após o processo que ele moveu contra o clube ter sido considerado de caráter abusivo pela Justiça.
O treinador argentino entrou com uma ação solicitando o pagamento de uma indenização de 18,6 milhões de euros (aproximadamente R$ 74,6 milhões pela cotação atual). Ele contabilizou este valor como sendo a somatória dos salários que receberia se cumprisse o contrato que tinha com o Lille e ainda pediu 5 milhões de euros extras por danos que alegou ter sofrido por causa da sua demissão.
O tribunal de jurisdição comercial de Lille que julgou o caso de Bielsa, porém, indeferiu o pedido feito pelo técnico e ainda lhe aplicou uma pesada multa ao qualificar que houve "abuso do direito de recorrer à Justiça" pela forma como o argentino procedeu neste caso.
Conhecido como "El Loco", o ex-comandante das seleções argentina e chilena anteriormente havia sido contratado pelo Lille em julho do ano passado. Porém, em novembro, o clube francês anunciou a suspensão do técnico sem revelar o motivo exato para a decisão. Na época, a imprensa europeia noticiou que casos de indisciplina teriam sido a razão da mesma e que a demissão só não foi prontamente definida por causa do alto valor da multa rescisória naquela ocasião.
E, no mês seguinte, o Lille anunciou que demitiu o comandante e limitou-se a informar que "encerrou o contrato" após findar o processo disciplinar que havia aberto contra o treinador argentino, que depois foi acusado de ter cometido uma "falta grave" que o fez entrar em conflito com a direção do clube.
A batalha judicial de Bielsa com o time francês, porém, ainda está longe de acabar, pois esta decisão anunciada nesta segunda-feira ainda cabe recurso. E no próximo dia 13 de março ocorrerá outra audiência do caso, desta vez na Justiça do Trabalho de Lille, no qual o argentino questiona as justificativas do seu ex-clube para demiti-lo.
Ao comentar a decisão tomada pelo tribunal comercial nesta segunda-feira, o Lille divulgou uma nota em seu site oficial, no qual trouxe declarações de dois advogados que defenderam o time contra Bielsa. Um deles é Thomas Deschryver, que ressaltou o fato de que a Justiça qualificou os pagamentos pedidos pelo treinador como "totalmente infundados" e destacou: "O tribunal também considerou os pedidos do senhor Bielsa tão abusivos que ordenou que ele pagasse 300 mil euros em danos".
Outro advogado do Lille neste caso, Bertrand Wambeke disse que este "é um dos episódios de acesso processual" por parte de Bielsa e lembrou que o argentino foi demitido no ano passado por causa de "má conduta grave" no exercício de sua função.
O treinador também fracassou esportivamente no comando do Lille, do qual foi embora quando a equipe ocupava a zona de rebaixamento do Campeonato Francês. Atualmente, a equipe segue nesta área de risco da tabela, em 19º e penúltimo lugar, com apenas 27 pontos em 28 partidas disputas até aqui nesta edição do torneio nacional.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia