Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Alterada em 12/03 às 21h09min

Trump ordena que Broadcom interrompa oferta pela Qualcomm

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, bloqueou nesta segunda-feira a oferta hostil de US$ 117 bilhões que a fabricante de chips Broadcom, de Cingapura, fez pela americana Qualcomm. A alegação do governo americano é que a transação apresenta preocupações sobre segurança nacional.
"A proposta de aquisição da Qualcomm pelo comprador esta proibida e qualquer fusão, aquisição ou algo substancialmente equivalente, efetuada direta ou indiretamente, também está proibida", diz a determinação presidencial.
Um painel de segurança nacional dos EUA havia assinalado que poderia recomendar que Trump proibisse a transação. Ontem, o Comitê de Investimento Estrangeiro nos EUA, conhecido como CFIUS, disse aos advogados das empresas que havia riscos de segurança nacional com a fusão proposta.
Por estar em processo de transferência da sede para os EUA, a Broadcom argumentou que seu negócio estava fora da jurisdição do CFIUS.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia