Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Balanço

Notícia da edição impressa de 08/03/2018. Alterada em 07/03 às 22h06min

Gol reverte prejuízo líquido e lucra R$ 63,9 milhões

Oferta de assentos em voos internacionais deve crescer em 2019

Oferta de assentos em voos internacionais deve crescer em 2019


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
A Gol encerrou o quarto trimestre de 2017 com lucro líquido de R$ 63,9 milhões, revertendo a perda de R$ 30,2 milhões registrada em igual período de 2016, no critério antes da participação minoritária da Smiles. No ano, a aérea acumulou ganho líquido de R$ 378,2 milhões, configurando uma queda de 65,7% sobre R$ 1,102 bilhão em 2016.
Se considerando o critério depois da participação minoritária, o lucro líquido da companhia atingiu R$ 5,7 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, revertendo os R$ 102,9 milhões negativos anotados em igual período de 2016. Também seguindo esse critério, o lucro líquido da Gol somou R$ 19,2 milhões em 2017, 97,7% abaixo do reportado no ano anterior.
A Gol reportou ainda um lucro líquido ajustado, antes dos minoritários, de R$ 192,4 milhões no quarto trimestre de 2017, contra os R$ 30,2 milhões negativos registrados um ano antes. Nesse critério ajustado, o ganho no ano passado foi de R$ 506,7 milhões, 54% menor que o de 2016, de R$ 1,102 bilhão. Se considerada a participação minoritária, o lucro ajustado do último trimestre foi de R$ 134,2 milhões, contra prejuízo de R$ 100 mil um ano antes. Em 2017, esse lucro alcançou R$ 147,7 milhões, ante R$ 3,2 milhões em 2016.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 531,6 milhões no quarto trimestre de 2017, correspondendo a um aumento de 66,1% ante o mesmo intervalo de 2016, de R$ 320,1 milhões. A margem Ebitda cresceu para 17,8%, comparada a 12% há um ano.
Com isso, o Ebitda da Gol fechou 2017 em R$ 1,495 bilhão, 30,7% acima de 2016, com margem Ebitda de 14,1%, maior que a de 11,6% um ano antes.
Por sua vez, o Ebitdar (mais despesas operacionais de arrendamento de aeronaves) teve avanço de 72,3% na mesma comparação, para R$ 758,7 milhões de outubro a dezembro. A margem Ebitdar cresceu 9 pontos percentuais no período, para 25,5%. Em 2017, o indicador ficou em R$ 2,434 bilhões, 13,7% acima de 2016, com margem Ebitdar em 23%, 1,3 p.p. maior.
Para o próximo ano, a companhia prevê elevar a Oferta de Assentos (ASK) total em 5% a 10%, ante uma faixa de 1% a 3% esperada para 2018. O destaque é o mercado internacional, no qual a empresa espera crescimento de ASK entre 30% a 40% em 2019, contra aumentos de 7% a 10% previstos para este ano. Já no mercado doméstico, a aérea espera elevar sua oferta de assentos entre 1% a 3% em 2019, após alta estimada de 0% a 3% em 2018.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia