Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Notícia da edição impressa de 08/03/2018. Alterada em 07/03 às 23h46min

Braskem investe R$ 300 milhões em parada de manutenção

Previsão é de que 2,5 mil colaboradores participem dos trabalhos

Previsão é de que 2,5 mil colaboradores participem dos trabalhos


/BRASKEM/DIVULGAÇÃO/JC
Jefferson Klein
A Braskem inicia, neste domingo, uma parada de manutenção em sua unidade de Químicos 2 localizada no complexo petroquímico de Triunfo. A ação deverá se estender até 24 de abril, mobilizando, aproximadamente, 2,5 mil pessoas e absorvendo um investimento de cerca de R$ 300 milhões. Além do reflexo em outros itens petroquímicos, a atividade afetará em torno de 40% da capacidade de produção de eteno (um dos principais produtos do setor) do polo gaúcho.
O diretor industrial de Químicos 2 da Braskem, Nelzo Luiz Neto da Silva, explica que, assim como um carro, uma planta petroquímica necessita de manutenções periódicas, nas quais são realizadas ações de limpeza e inspeção de equipamentos, assim como investimentos em melhoria de tecnologia. A iniciativa implica maior segurança na operação e aumenta a performance e a confiabilidade da planta.
Silva recorda que uma parada desse porte começa a ser planejada dois ou três anos antes de acontecer. Como a Braskem teve tempo de planejamento e possui mais três estruturas produtoras de eteno no Brasil (Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro), a empresa conseguirá suprir o mercado interno mesmo com a parada no Rio Grande do Sul. O diretor detalha que alguns clientes da companhia aproveitam esses momentos para também fazer intervenções necessárias em suas fábricas. A última parada de uma das unidades da Braskem em Triunfo, semelhante a essa que começará agora, ocorreu em 2014.
Tecnologias avançadas serão empregadas na parada de manutenção, com o uso de robôs para inspeção interna de equipamentos como vasos, reatores e torres de processo. O Techsonic, um equipamento que utiliza banho de ultrassom para limpeza de feixes tubulares, será usado pela primeira vez pela Braskem no polo de Triunfo. Durante a operação, drones supervisionarão as plantas. Os operadores poderão fazer o registro eletrônico do andamento dos trabalhos com um aparelho portátil coletor de dados, que agilizará a atualização diária do planejamento. Em alguns dias, o flare (chama que é acionada para a queima de gases residuais) estará mais intenso, porém o evento é programado e controlado.
A operadora de Olefinas 2 Caroline da Silva é uma das funcionárias da Braskem que irá atuar na parada de manutenção. Há oito anos na companhia, Caroline diz que, ao longo do tempo, as mulheres cada vez mais têm ocupado seus espaços na cadeia da petroquímica. "Hoje em dia, está mais tranquilo, mas, antigamente, tinha que demonstrar muito o potencial para realizar esse trabalho - que, no passado, era somente masculino", comenta a operadora. Apesar de ainda serem muito mais homens agindo nessa área, Caroline afirma que as mulheres estão demonstrando interesse por profissões desse tipo, e as empresas estão mais abertas a contratá-las, por perceberem sua capacidade para realizarem o serviço.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia