Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

06/03/2018 - 14h24min. Alterada em 06/03 às 14h26min

Cesta básica de Porto Alegre tem queda de 2,73% em fevereiro

Batata (-10,18%) e tomate (-8,22%) registram maiores baixas de preço na cesta da Capital em fevereiro

Batata (-10,18%) e tomate (-8,22%) registram maiores baixas de preço na cesta da Capital em fevereiro


FREDY VIEIRA/JC
A cesta básica de Porto Alegre, calculada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), registrou queda de 2,73% em fevereiro deste ano, passando de R$ 446,69 em janeiro para os atuais R$ 434,50. No ano, o valor do conjunto de alimentos essenciais dos brasileiros apresentou variação de 1,82% e em 12 meses registrou queda de 0,23%.
Na avaliação mensal, dos treze produtos que compõem o conjunto de gêneros alimentícios essenciais previstos, nove ficaram mais baratos na Capital gaúcha: a batata (-10,18%), o tomate (-8,22%), a banana (-7,22%), o feijão (-2,90%), a farinha (-1,89%) o leite (-1,87%), o açúcar (-1,69%), a carne (-1,43%) e o óleo de soja (-0,75%). Em sentido inverso, três itens ficaram mais caros: a manteiga (2,83%), o pão (0,72%) e o café (0,48%). O arroz foi o único item que não registrou de variação de preço no mês.
Além de Porto Alegre, a cesta teve baixa de preços em 13 das 20 capitais onde é feita a Pesquisa Nacional da Cesta Básica. Nas demais localidades, houve aumento. O resultado mostra uma situação mais vantajosa para o bolso dos consumidores, já que em janeiro, os preços subiram em todas as capitais pesquisadas. A maior queda de preços foi em João Pessoa (-3,96%). Em seguida, vieram Natal (-3,20%) e Campo Grande (-2,98%). Entre as sete capitais em que a cesta ficou mais cara, os destaques foram Belém (3,37%) e Fortaleza (2,03%).
Com a queda do valor em Porto Alegre, a Capital deixou o posto de cesta com valor mais alto, passando para terceiro lugar. No topo da lista agora estão Rio de Janeiro (R$ 438,36), capital que, em janeiro, tinha registrado o segundo maior valor, e São Paulo (R$ 437,33). Em sentido oposto, as cestas mais em conta foram as de Salvador (R$ 336,59) e de Aracaju (R$ 341,59). Com informações da Agência Brasil.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia