Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

energia

Alterada em 06/03 às 13h04min

Aneel mantém taxa de remuneração de 8,09% para distribuidoras em 2018 e 2019

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 6, a manutenção de taxa anual de remuneração das distribuidoras de energia de todo o País em 8,09%, mesmo índice que já está em vigor desde 2015. O índice valerá apenas para o ano de 2018 e 2019, em vez de englobar três anos, como ocorre regularmente com a definição do índice.
O chamado "custo médio ponderado de capital" (WACC, na sigla em inglês), é um indicador utilizado para definir a remuneração das empresas do setor.
Dessa vez, porém, a definição do índice foi alvo de um extenso debate entre os diretores da agência, que divergiram sobre a metodologia de cálculo do índice. Por causa dessas divergências, a diretoria da agência decidiu manter o mesmo índice por dois anos, para definir novos parâmetros de cálculo a valer a partir de 2020.
Em novembro do ano passado, a área técnica da Aneel propôs um aumento de 7,71%, após impostos, nas revisões tarifárias a serem realizadas entre 2018 e 2020, um índice inferior ao patamar de 8,09% praticado desde 2015.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia