Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tributos

Notícia da edição impressa de 05/03/2018. Alterada em 04/03 às 20h49min

Especialistas dão dicas sobre antecipação do IRPF

Contribuinte tem até o dia 30 de abril para enviar os seus dados

Contribuinte tem até o dia 30 de abril para enviar os seus dados


/Marcelo Camargo/Agência Brasil/JC
Com o início do prazo para a entrega das declarações do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), os bancos começam a oferecer aos clientes empréstimos para antecipar a restituição. As linhas de crédito são garantidas pela restituição que o contribuinte terá depois de processada a declaração, que deve ser enviada até o dia 30 de abril.
O professor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec) Gilberto Braga explica que o contribuinte deve comprovar ao banco que tem direito à restituição do IRPF. A instituição bancária, com base naquele valor, faz um empréstimo normalmente de 90% a 95% da devolução com juros menores.
Segundo o especialista, a preocupação que se precisa ter é com a possibilidade de a pessoa cair na malha fina ou não receber a restituição dentro do calendário regular, pois, se ultrapassar o último lote, o empréstimo se torna uma operação convencional, com juros maiores.
"Quando você apresenta para o banco que tem (direito a) uma restituição, ele acredita que você tem garantia daquele valor. Então ele cobra taxas mais baratas, quase próximas do empréstimo consignado. Se chega ao último lote, e a pessoa não recebe, você deixa de ter aquela garantia. Com isso, o banco repactua a operação, e passa a ser um empréstimo convencional, com taxas mais elevadas", explicou.
O contador João Altair, conselheiro do Conselho Federal de Contabilidade, indica a antecipação do IRPF quando a pessoa tem dívidas no cartão de crédito ou no cheque especial, que têm juros mais elevados. "Para o contribuinte, só vale a pena se for para reduzir dívidas caras", afirma. "Não é vantajoso antecipar apenas para consumo."
O economista Roberto Troster recomenda cautela ao tomar empréstimos em tempos de incertezas provocadas por taxas de desemprego ainda elevadas.

Lotes de restituição

A restituição será paga em sete lotes. O valor será colocado à disposição do contribuinte na agência bancária indicada na declaração.
  • 1º lote, em 15 de junho de 2018
  • 2º lote, em 16 de julho de 2018
  • 3º lote, em 15 de agosto de 2018
  • 4º lote, em 17 de setembro de 2018
  • 5º lote, em 15 de outubro de 2018
  • 6º lote, em 16 de novembro de 2018
  • 7º lote, em 17 de dezembro de 2018
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia