Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Notícia da edição impressa de 02/03/2018. Alterada em 01/03 às 22h43min

Venda de veículos novos cresce 15,67% em fevereiro, diz Fenabrave

A venda de veículos novos no Brasil cresceu 15,67% em fevereiro ante igual mês do ano passado, para 156,9 mil unidades, em soma que considera automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. O balanço foi divulgado nesta quinta-feira pela Fenabrave, associação que representa as concessionárias.
O volume registrado em fevereiro, no entanto, se comparado a janeiro, apresenta queda de 13,43%. Boa parte da retração se deve ao fato de fevereiro ser um mês com menos dias úteis. No acumulado do ano, as vendas somam 338,1 mil unidades, alta de 19,55% em relação ao primeiro bimestre do ano passado.
Os automóveis e comerciais leves, que representam mais de 90% do setor, registraram 151,6 mil emplacamento no segundo mês de 2018, alta de 14,58% em comparação a igual mês de 2017, mas baixa de 13,59% ante janeiro. O ano acumula 327,2 mil unidades, avanço de 18,59%.
Entre os pesados, as vendas de caminhões atingiram 4,1 mil unidades em fevereiro, crescimento de 57,26% ante igual mês do ano passado, mas baixa de 10,6% na comparação de janeiro. O bimestre registrou a venda de 8,6 mil unidades, expansão de 56,71%. Os ônibus, por sua vez, tiveram 1,1 mil emplacamentos, alta de 71,41% em relação a fevereiro do ano passado. Na comparação com janeiro o segmento praticamente ficou estável, com queda de 0,54%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia