Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 11 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 12/03/2018. Alterada em 11/03 às 21h03min

Frases e personagens

Maria Helena Sartori

Maria Helena Sartori


CLAITON DORNELLES /JC
"O Rio Grande do Sul, em 2017, poderia ter investido R$ 300 milhões em ações sociais, incluindo crianças e idosos, mas pessoas físicas, no modelo completo, e pessoas jurídicas não destinaram o percentual permitido no Imposto de Renda que pagaram." Maria Helena Sartori, secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos.
"Os contadores têm que buscar mais a presença na política. Temos muita contribuição para dar. Temos que mostrar à sociedade que o Conselho é mais que uma entidade de registro e fiscalização, que a profissão contábil está presente em todos os segmentos de negócios como profissão estratégica para a gestão eficiente das empresas." Ana Tércia Lopes Rodrigues, nova presidente do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRS), pela primeira vez em 70 anos, uma contadora.
"A reforma trabalhista não é a 'Lei Áurea' do empresariado, como alguns afirmam. Tampouco acabou com direitos trabalhistas previstos na Constituição, que não podem ser mudados por projeto de lei. Apenas regulamentou o que não estava regulamentado, o que obrigava a Justiça do Trabalho a legislar, de fato, uma atribuição do Congresso. Isso estava criando problemas para o julgamento de muitas ações." Gelson de Azevedo, ministro aposentado do Tribunal Superior do Trabalho (TST).
"Gasta-se 2.038 horas das empresas brasileiras só para trabalhar em função dos impostos. Nos Estados Unidos, as empresas gastam 167 horas. Esse ganho que o empresário terá com relação à simplificação tributária, isso vai ser um ganho para toda a Nação. Vai diminuir seu custo, vai diminuir o custo Brasil em benefício de quem? Da classe trabalhadora. Então esse imposto único é fundamental para a gente soerguer o País desse problema que hoje nós temos na economia." Luciano Bivar (PSL-PE), deputado federal.
"O imposto único é o melhor caminho para que os empresários possam desenvolver suas atividades e para que o País possa crescer sem sonegação." Alex Manente (PPS), deputado federal.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia