Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 12/03/2018. Alterada em 11/03 às 19h14min

Contágio

COELHO/DIVULGAÇÃO/JC
A perigosa moda de estacionar em cima das calçadas já está fincando raízes mais profundas em Porto Alegre. Com poucos agentes, a EPTC não dá conta do serviço, mas se mandar alguns poucos fiscais percorrerem bairros pelo sistema de rodízio certamente já daria algum resultado.

Os mudos

Certos serviços públicos estão atendendo tão mal o contribuinte que chega um ponto em que se deveria declarar emergência nacional. É o caso dos Correios, cujos serviços desandaram de forma alarmante nos últimos tempos. E aí vem o problema: nem a direção e nem o governo federal dão algum tipo de explicação sobre o que está acontecendo com o serviço, que nos anos 1970 se colocou entre os três melhores do mundo.

O timão quebrado I

No dia 8 de abril, haverá a festa da Família Selbach, descendentes do genearca Johann Peter Selbach. Fizeram um exaustivo estudo da história da família, cujas origens remontam à Idade Média e à poderosa Ordem dos Cavaleiros Teutônicos. O diferencial é que resgataram o brasão, em que se observa as atividades da família, como a criação de cervos e agricultura (trigo).
 

O timão quebrado II

Os Selbach também se dedicavam à navegação fluvial nos rios Mosela e Reno - os braços da forquilha invertida. Originalmente, o timão era inteiro, mas depois o brasão foi redesenhado com a peça partida ao meio. A explicação é surpreendente. Durante as Guerras Napoleônicas (1803-1815), toda a frota de barcos de Johan Peter foi sequestrada sem indenização por Napoleão Bonaparte. O brasão então foi refeito com o timão quebrado.

No palanque...

Recém-lançado candidato à presidência da República, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi o palestrante do Brasil de Ideias de sexta-feira, no Copacabana Palace. No evento da Revista Voto, adiantou qual será o foco de seu discurso de campanha: a revisão das despesas do setor público. 

...e no Congresso

Presidente da Câmara, Maia lamentou que a agenda legislativa esteja travada, mas garantiu que medidas serão colocadas em votação no primeiro semestre: cadastro positivo, autonomia do Banco Central e mudanças nos critérios de escolha das diretorias de agências reguladoras. Também defendeu enfaticamente a privatização da Eletrobras.

O bom tempo

Os portugueses estão alarmados com o "mau tempo" que reina no País, com chuvas e tempestades marítimas. Essa expressão é dúbia. O que para eles é mau, para o interior gaúcho que sofre com a seca é bom tempo. Mesma coisa quando o urbano fala em tempo ruim para descrever o tempo chuvoso. Tempo ruim para quem, cara pálida? 

Miúdas

DOIS milhões de brasileiros sofrem de fobias no trânsito. Os demais causam fobias no trânsito.
SKY precisa urgente de uma reengenharia de atendimento, apesar do preço que se paga para ver reprises.
AGENDAM visitas para verificar problemas técnicos e não vão; cobrados, dizem que a ordem foi cancelada. Durma-se.
ALGUMAS favelas instaladas nas calçadas fizeram upgrade: na frente, vendem bugigangas diversas.
TUDO indica que terminou o tempo em que Dilma Rousseff (PT) era considerada peixe pequeno na Lava Jato. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Sergio 12/03/2018 08h57min
""No palanque..."" Acredito que todos os postulantes a presidência do pais logo serão investigados e verdade surgirão. As melhores coisas que poderão acontecer ao país é uma limpeza ética na política. Triste foi ver uma foto do Temer, Eunício, Maia e Carmen Lucia, os tres mandatários do pais sendo investigados, posando com um sorriso hipócrita.