Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Turismo

Notícia da edição impressa de 01/03/2018. Alterada em 19/02 às 17h45min

Sorveteria vira hostel na beira da praia em Torres

Toca do Formiga abriu em dezembro de 2017 e recebe turistas do Brasil e Exterior

Toca do Formiga abriu em dezembro de 2017 e recebe turistas do Brasil e Exterior


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello
Neste verão, a cidade de Torres, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, ganhou um novo hostel e bem pertinho da praia. Os donos resolveram transformar uma sorveteria no empreendimento de hospedagem. É o Toca do Formiga, que fica bem em frente à Praia Grande, uma das mais frequentadas no balneário. O lugar explora na decoração os atrativos de Torres e lembra até do Furacão Catarina.
VÍDEOS JC: Estudante faz um passeio para mostrar como é o hostel: 
O hostel ocupa um sobrado erguido em 1946 e que chama a atenção na vista, por ter uma combinação de cores que quebra o visual das fachadas de edificações na região. São oito quartos, sendo dois deles compartilhados, uma característica desse tipo de hospedagem pelo mundo. A capacidade total é para 35 pessoas.
O gerente do Toca do Formiga, Marcelo Marcos Machado, diz que desde que a casa abriu, em dezembro, está sempre lotada. Entre a clientela, além da brasileira, há argentinos, uruguaios e franceses que descobriram a hospedagem e já conheceram a estrutura.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2018/02/17/206x137/1_img_3779-1740350.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5a88893304bf9', 'cd_midia':1740350, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2018/02/17/img_3779-1740350.jpg', 'ds_midia': 'Marcelo Marcos Machado (na esquerda), é gerente do Hostel Toca da Formiga, e Luiz Fernando Valim trabalha na casa em Torres ', 'ds_midia_credi': 'PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC', 'ds_midia_titlo': 'Marcelo Marcos Machado (na esquerda), é gerente do Hostel Toca da Formiga, e Luiz Fernando Valim trabalha na casa em Torres ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '600', 'align': 'Left'}
Machado (esquerda) e Valim trabalham na casa. Foto: Patrícia Comunello/Especial/JC
O estudante Luiz Fernando Valim, que trabalha no local fazendo desde a limpeza até a organização e receptivo, faz questão de destacar as características do ambiente. Há nas áreas comuns muitos quadros que mostram as belezas e opções de lazer. "Temos imagens que mostram a Torres mais antiga, tem uma do Festival do Balonismo, que este ano vai de 27 de abril a 1 de maio, também de campeonatos de surfe e do momento em que se formou o furacão Catarina", descreve Valim. O furacão arrasou a cidade em 2004.  
Antes de virar hostel, o sobrado abrigava a sorveteria Gela Guela Retrô, dos mesmos donos. "Os donos resolveram focar no hostel apenas", diz o jovem. Valim, um dos seis funcionários da casa, conta que as instalações ainda passam por mudanças e devem ter novidades. Uma delas é a instalação de uma banheira em estilo antigo no pátio, que servirá para banhos dos hóspedes, conta. A banheira remete à ideia de um ofurô, que é tradicional banho na cultura oriental.
Nos ambientes internos, além de quatros coletivo e privativos, há banheiros, cozinha compartilhada e áreas para refeições e para assistir a televisão ou sentar para conversar. O hostel fica na rua José Antônio Picoral, 37, bem em frente à praia. As diárias individuais são, em média, de R$ 54,00 (quarto compartilhado para cinco pessoas) e variam conforme a época do ano e período de eventos. O local tem café da manhã incluído na diária, Wi-Fi e canais a cabo em quatros privativos.  
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia