Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 21/02/2018. Alterada em 20/02 às 20h05min

Frases e personagens

João Carlos Nedel

João Carlos Nedel


CLAITON DORNELLES /JC
"Atualmente, o governo federal não encaminha os recursos necessários para a saúde, obrigando Porto Alegre a aplicar 21% de sua verba, quando deveria ser 15%. O governo também não encaminhou recursos suficientes para a educação, obrigando o município a aplicar aproximadamente 28%, quando deveria ser 25%." João Carlos Nedel (PP), vereador de Porto Alegre.
"Desde o retorno do feriadão de Carnaval, o movimento no comércio de Sapiranga foi intenso no ritmo de volta às aulas. A estimativa da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Sapiranga é de que o resultado seja um bom aumento nas vendas de itens como cadernos e mochilas que devem ter um acréscimo de vendas de até 10% na comparação com a volta às aulas em 2017." Clarice Strassburger, presidente da CDL Sapiranga.
"Um governo rejeitado por 97% da população e que não conseguiu votos suficientes na Câmara para aprovar a reforma da Previdência joga com o sentimento da população que quer mais segurança para esconder a própria incompetência através de uma medida sem o menor planejamento e que não visa combater efetivamente a grave crise da segurança pública no País." Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara Federal.
"É necessário dar aos militares na intervenção da Segurança do Rio a garantia para agir sem o risco de surgir uma nova Comissão da Verdade no futuro. Depois da lei da Anistia, de 1979, foi criada a Comissão da Verdade." General Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército.
"Não confundir o papel dos militares no Rio de Janeiro com o papel da polícia. Os militares não farão ação que cabe à polícia. Nos pedidos de busca e apreensão, o pedido é feito à Justiça, mas quem executa é a polícia." Raul Jungmann, ministro da Defesa.
"A reforma da Previdência foi derrotada por causa das campanhas das corporações e porque o governo não conseguiu convencer, claramente, sobre os problemas financeiros do setor." Armando Burd, jornalista.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia