Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

artes visuais

Notícia da edição impressa de 06/02/2018. Alterada em 05/02 às 17h13min

Exposições iniciam temporada das artes visuais em Porto Alegre

Aos poucos, a agenda de artes visuais retorna ao cotidiano de Porto Alegre. Nesta semana, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) inaugura duas novas exposições, enquanto o vizinho Memorial do RS recebe mostra sobre o pampa gaúcho. Confira mais detalhes das produções:

Construção coletiva

Exposição Fragmentos de uma cidade invisível mostra recortes do ambiente urbano

Exposição Fragmentos de uma cidade invisível mostra recortes do ambiente urbano


REPRODUÇÃO/JC
Até o dia 13 de março, as galerias Iberê Camargo e Oscar Boeira, no Margs (Praça da Alfândega, s/nº) recebem a exposição coletiva Fragmentos de uma cidade invisível. Com abertura para convidados na quinta-feira e visitações a partir de sexta, a mostra reúne trabalhos de 24 artistas.
A partir de recortes do ambiente urbano, a proposta é a construção coletiva de um lugar fictício. Participam fotógrafos como Manoel Petry, Adela Bálsamo Armando, Douglas Fischer, Alexandre Eckert, Ivana Werner, Carlinhos Rodrigues e Mari Strege, entre outros. Já a curadoria tem assinatura de Fábio André Rheinheimer, arquiteto e artista visual. As obras representam a percepção de lugar, segundo a visão poética de espaço urbano de cada um dos artistas.
A exposição é a última etapa de um projeto de outras mostras coletivas realizadas em 2017, no Margs e no Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul: Múltiplos olhares: 21 fotógrafos e Projeto de pesquisa em fotografia contemporânea. Ambas foram estruturadas a partir do diálogo entre a cidade e seus habitantes.

Plano fechado

Retratos, de Christian Jung, ocupa as Salas Negras

Retratos, de Christian Jung, ocupa as Salas Negras


/CHRISTIAN JUNG/DIVULGAÇÃO/JC
Abre nesta terça-feira (6), às 19h, nas Salas Negras do Margs (Praça da Alfândega, s/nº), a mostra Retratos, com imagens do fotógrafo Christian Jung. Visitação de 7 de fevereiro a 11 de março, de terça-feira a domingo, das 10h às 19h, com entrada franca.
Retratos apresenta uma série de imagens em branco e preto de pessoas de diferentes origens. Crianças, jovens, adultos e idosos, homens e mulheres de diversos países, como Estados Unidos, Brasil, Alemanha, França, Japão, México, Polinésia Francesa e Itália.
Todos foram fotografados em plano fechado, priorizando o rosto, os olhos e a pele. O resultado é uma coleção de imagens que dialoga com a questão da necessidade de união dos povos em meio ao contexto atual de imigração, e busca novas oportunidades por parte de cidadãos de diferentes nacionalidades.
Jung investe no retrato sem nenhum tipo de adorno ou elemento que não o próprio sujeito. Ele acredita que fotografar pessoas seja um dos principais objetivos da fotografia como ferramenta documental.
Gaúcho, Jung é fotógrafo, jornalista e professor. Trabalha há 17 anos com fotografia publicitária e editorial, produzindo fotos de moda, esportes, produtos, arquitetura e paisagens para clientes do Brasil e do exterior. Nos últimos anos, vive entre o Brasil e os Estados Unidos.
Em 2017, foi selecionado para integrar a edição 2018-2019 do livro 200 Best Ad Photographers Worldwide, lançado a cada dois anos pela revista austríaca Lüerzer's Archive, a principal referência mundial de fotografia publicitária.

Sobre o Pampa

Obra de Alejandro Arnutti integra exposição no Margs

Obra de Alejandro Arnutti integra exposição no Margs


ALEJANDRO ARNUTTI/REPRODUÇÃO/JC
Com curadoria do cantor e compositor gaúcho Sérgio Rojas, o artista plástico uruguaio Alejandro Arnutti realiza sua primeira exposição em Porto Alegre. Pampa além fronteiras irá ocupar o primeiro andar do Memorial do Rio Grande do Sul (Praça da Alfândega, s/nº) a partir de amanhã até 11 de março. Nesta quarta-feira, a partir das 18h, acontece a abertura, com show de Rojas. A entrada é franca.
A mostra traz 30 quadros com técnicas diversificadas, como óleo sobre acrílico e sobre tela, carvão sobre cartão, aquarela sobre papel, além de esculturas de resina de poliéster. As obras exploram o ambiente do campo e a diversidade de usos e costumes entre as três fronteiras: Brasil, Argentina e Uruguai.
Arnutti transpõe na tela detalhes essenciais, como a expressividade e a veracidade na narrativa das tradições, concebidas no estilo gauchesco, vivenciado na sua infância e juventude.
O artista nasceu em Artigas em 1981. Aos 4 anos, realizou os primeiros esboços. A vocação como pintor foi assumida aos 17 anos. Em 1999, cursou o atelier de Elsa Trolio, em Salto (Uruguai), onde assimilou conceitos e práticas da pintura clássica.
Aprofundou seu trabalho com releituras de obras de grandes mestres do Renascimento, Barroco, Realismo e Impressionismo. Arnutti tem participado de exposições individuais e coletivas nos Estados Unidos, Itália, Brasil, Uruguai e Argentina.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia