Jorge Horácio Audy é professor 
da Pucrs, em Porto Alegre Jorge Horácio Audy é professor da Pucrs, em Porto Alegre Foto: FREDY VIEIRA/FREDY VIEIRA/JC

O que são soft skills e como usá-los?

Professor diz que o papel das equipes de TI mudaram

Jorge Horácio Audy trabalha como agile coach (treinador) e como scrum master (líder técnico) de equipes de desenvolvimento em plataformas tecnológicas. Formado em Análise de Sistemas na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs), tornou-se mestre em Administração na linha de Gestão da Informação no ano de 2015. Hoje, é professor da universidade, consultor na DBServer, além de idealizador e apoiador do grupo TecnoTalks. Neste espaço, ele explica o que são soft skills.
GeraçãoE - O que são as soft skills?
Jorge Audy - Skills são conhecimentos aplicáveis. É aquilo que tu constrói. Se tu conheces hardware, tu vais montar um computador. Soft skills, portanto, são atributos e competências pessoais. A Tecnologia da Informação (TI), por muito tempo, foi uma pizzaria. O cliente dizia o que queria e nós fazíamos. Tu dizias: eu quero uma pizza de anchovas. Eu fazia e te entregava. Hoje em dia nós estamos mais para artistas. Tu queres um mural? Ok. Me diz o que tu queres, mas quem vai fazer o mural sou eu. Deixa eu entender o que tu queres que vou tentar te ajudar. É como um médico. O papel do médico não é perguntar para o paciente o que quer. E sim o que ele tem. O papel da TI é entender a necessidade do cliente e participar. O processo é interativo, incremental e articulado. Por que articulado? Porque, para cada pedacinho, pode ser que a previsão seja uma, mas tu faça de outra forma. A cada duas semanas você vai ajustando.
GE - Quem pratica?
Audy - Todas as grandes empresas estão indo para esse caminho. A Gerdau, Cia. Zaffari, Renner, Grendene. Tem algumas públicas, inclusive, como a Serpro, Procergs, Procempa, Defensoria Pública do Estado. Aqui no Tecnopuc, por ser um ambiente absolutamente inspirador, inovador, temos a unidade do Sicredi, Unicred, Getnet, que estão aqui apenas para beber nessa fonte, entender e levar para a empresa. Porque antigamente, e ainda hoje, 100% delas estavam baseadas em algo que foi concebido no final do século 21.
GE - Qual o problema de modelos antigos de trabalho?
Audy - A ideia de haver "um iluminado", um engenheiro de software que vai dizer tudo que precisa ser feito. Nesse modelo, não se enxerga os vínculos, as relações. Não há construção de forma sinérgica. É como se apenas uma pessoa soubesse o que fazer.
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Carlos Gomide

    Curto, mas objetivo: como deve ser uma sprint. Como um dos que foi "treinado" pelo Jorge, posso afirmar que nossa organizao evoluiu muito com seu trabalho. Obrigado e parabns Jorge.

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio