Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 02 de julho de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Notícia da edição impressa de 03/07/2017. Alterada em 02/07 às 22h06min

Grêmio perde para o Palmeiras e vê o Corinthians disparar

Falta de entrosamento. Assim o técnico Renato Portaluppi definiu a derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Um gol contra, marcado pelo volante Machado, aos 33 minutos da etapa final, decretou a segunda derrota seguida do Grêmio na competição. O pior foi que, com a vitória sobre o Botafogo, o Corinthians disparou na liderança, com sete pontos a mais que o Tricolor.
Ainda que o gol da vitória palmeirense tenha saído apenas por uma infelicidade de Machado, o lance só aconteceu porque o Verdão buscou o ataque durante todo o jogo. No primeiro tempo, aliás, o placar já poderia ter sido aberto se o árbitro tivesse marcado o pênalti cometido por Léo Gomes em Egídio, aos 12 minutos. O juiz até marcou a falta, mas apontou fora da área.
Os gaúchos seguiram na defensiva, e o panorama da etapa final não mudou muito. Explorando as pontas, o Verdão teve boas chances com Borja e Erik, mas ambos desperdiçaram. O Grêmio também lamentou uma chance clara perdida, quando Kaio cruzou, a bola desviou em Zé Roberto e só não entrou porque Egídio salvou em cima da linha.
Agora, o foco é a Libertadores. Amanhã, o Tricolor encara o Godoy Cruz, na Argentina, pela partida de ida das oitavas de final. Portaluppi já confirmou que a equipe será a mesma que goleou o Atlético-PR, pela Copa do Brasil.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia