Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de maio de 2017. Atualizado às 00h22.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

américa do sul

Notícia da edição impressa de 25/05/2017. Alterada em 24/05 às 19h57min

Oposição na Venezuela intensifica atos contra reforma da Constituição

Em meio a uma nova onda de protestos violentos que já deixaram 17 mortos nos últimos dias, a oposição ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu ontem a intensificação das manifestações contra a reforma constitucional. Desde o início dos protestos, há dois meses, já houve pelo menos 55 mortes e mais de mil feridos, além de centenas de prisões.
A coalizão oposicionista convocou protestos em três pontos de Caracas, e o objetivo é chegar à sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) para tentar reverter a decisão de convocar eleições para governadores em dezembro e de acelerar o processo de Constituinte. A zona central amanheceu tomada pelas forças de segurança, inclusive com tanques nas ruas. A oposição já tentou algumas vezes chegar ao Centro, onde está a sede do governo, mas os agentes têm conseguido impedir as marchas.
Maduro entregou ao CNE, na terça-feira, as regras para a escolha dos 540 membros da Constituinte. O órgão aprovou a proposta em questão de horas e convocou para julho a formação da assembleia.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia