Quanto ganham e de onde virá o dinheiro?

Será que vale a pena empreender, do ponto de vista dos rendimentos? Será que, empreendendo, as pessoas teriam um rendimento mais elevado do que aquele obtido se fossem assalariadas, trabalhando em uma empresa?
O rendimento do empreendedor varia conforme o tempo de desenvolvimento do negócio. Nos primeiros cinco anos, a maioria recebe até quatro salários-mínimos. Acima de 10 anos, a maioria recebe acima de 10 salários-mínimos. Comparando diferentes faixas salariais, observam-se percentuais maiores de empreendedores com rendimentos entre dois e 10 salários-mínimos. Na faixa salarial mais baixa, até dois salários-mínimos, encontram-se mais pessoas que não são empreendedoras. O mesmo acontece na faixa entre 10 e 20 salários-mínimos. Na faixa mais elevada, acima de 20 salários-mínimos, há mais empreendedores novamente. Ou seja, há um gap salarial entre render medianamente ou render muito dinheiro.
De forma geral, pode-se concluir que o cenário empreendedor gaúcho atual tem tendência a oferecer rendimentos intermediários, entre dois e 10 salários-mínimos. Rendimentos mais elevados serão mais comuns em atividades não empreendedoras (assalariados ou autônomos), exceto na faixa mais elevada, na qual os rendimentos dependem de um envolvimento empreendedor.
Veja, ao lado, as principais fontes de recursos às quais quem pretende abrir um negócio irá recorrer. Os entrevistados puderam escolher mais de uma opção.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio