Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de maio de 2017. Atualizado às 10h21.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 18/05 às 10h23min

Após abrir no limite de oscilação, com alta de mais de 5%, dólar segue parado

O mercado de câmbio segue parado na manhã desta quinta-feira (18) após o dólar ter começado a sessão no limite de oscilação permitido ante o real. Os agentes de câmbio reagem à nova crise política envolvendo o presidente Michel Temer e o senador e presidente do PSDB, Aécio Neves, que já foi afastado do cargo de senador pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 
O clima é tenso pela percepção dos investidores de que as reformas trabalhista e da Previdência correm riscos e que o presidente Michel Temer terá que sair do cargo, seja por meio de renúncia, cassação ou impeachment, disse um diretor de uma corretora.
 
Após o dólar futuro para junho ter começado a sessão com alta de 5,63%, aos R$ 3,3235, o mercado futuro parou as negociações. O mercado à vista, o dólar também abriu no limite de alta e se mantém no mesmo patamar, aos R$ 3,3137 (+5,73%). "O mercado futuro está no limite de alta e só pode operar dólar junho na compra a R$ 3,3235", disse um gerente de mesa de derivativos de uma gestora de recursos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia