Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de abril de 2017. Atualizado às 10h27.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

polo naval

27/04/2017 - 10h22min. Alterada em 27/04 às 10h29min

Ato em defesa do Polo Naval terá a presença de Lula e Dilma em Rio Grande

Em dezembro, 3,2 mil trabalhadores da Ecovix foram demitidos no Polo Naval

Em dezembro, 3,2 mil trabalhadores da Ecovix foram demitidos no Polo Naval


SINDICATO DOS METAL/DIVULGAÇÃO/JC
Um ato em defesa do Polo Naval de Rio Grande está marcado para este sabado (29), no Sul do Estado, e deve contar com a presença do ex-presidente Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff. Entre as pautas da mobilização, organizada pela Frente Brasil Popular, estão a valorização do Polo e a perda de direitos trabalhistas e previdenciários. Em vídeo, Lula convocou a presença da população no ato.
Os organizadores alegam que a região vem sofrendo "desmantelamento" com a interrupção dos trabalhos no estaleiro de Rio Grande. De acordo com o prefeito do município, Alexandre Lindenmeyer (PT), o Polo Naval garantiu crescimento de 12% ao ano na região, quadruplicou a arrecadação e duplicou a renda. “É inadmissível abandonar estruturas prontas, ativos consolidados, equipamentos de última geração e mão de obra qualificada. O Brasil pode mais do que exportar commodities, pode ter uma política industrial própria”, defendeu.
A região enfrenta dificuldades desde a demissão de 3,2 mil trabalhadores da Ecovix, em dezembro do ano passado. No começo de abril, trabalhadores do setor naval protestaram para pedir a retomadas das obras da plataforma P-71.
Outras lideranças como Olívio Dutra e Tarso Genro também devem participar do ato. A organização espera que cerca de 30 mil pessoas participem da mobilização em Rio Grande.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia