Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de setembro de 2016. Atualizado às 22h28.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2016

Notícia da edição impressa de 26/09/2016. Alterada em 25/09 às 20h25min

Candidatos pedem voto para o segundo turno

No domingo anterior ao pleito, coligações fizeram ações no Parque da Redenção

No domingo anterior ao pleito, coligações fizeram ações no Parque da Redenção


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Bruna Suptitz
Diferente da última eleição municipal, o pleito à prefeitura de Porto Alegre deverá ter segundo turno neste ano. As pesquisas realizadas entre os eleitores apontam quatro candidatos com chance de seguir na disputa: Sebastião Melo (PMDB), Raul Pont (PT), Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e Luciana Genro (PSOL).
De olho nos eleitores indecisos, os candidatos usam as atividades de campanha e as propagandas de rádio e televisão para falar em continuidade do pleito.
No seu programa, Luciana diz que "a luta na televisão é desigual" e pede voto lembrando que, no segundo turno, o tempo de exposição na mídia é o mesmo.
Marchezan usa as inserções para falar do seu crescimento nas pesquisas e aponta esse como um dos motivos para seguir na disputa.
Melo, atual vice-prefeito, tem feito uso desse argumento desde os primeiros dias da campanha. Na propaganda de rádio e televisão, pedia o voto da população para "ir ao segundo turno".
Em atividade no Parque da Redenção na manhã de ontem, Pont realizou um passeio de bicicleta com apoiadores e assinou termo de compromisso com o coletivo Mobicidade para o incentivo a meios de transporte não motorizados. Em uma roda de conversa, o petista agradeceu o trabalho da militância e pede que trabalho continue "para chegar ao segundo turno".
As propagandas em rádio e televisão seguem até a próxima quinta-feira, dia 29. Na imprensa escrita, o último dia para veiculação de material pago é nesta sexta-feira primeiro turno das eleições será no dia 2 de outubro e o segundo turno, no dia 30.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/09/25/206x137/1_arte18-568216.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'57e8587e380e2', 'cd_midia':568216, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/09/25/arte18-568216.jpg', 'ds_midia': 'arte página 18', 'ds_midia_credi': 'arte/jc', 'ds_midia_titlo': 'arte página 18', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '419', 'cd_midia_h': '684', 'align': 'Left'}

Papel de prefeitos e vereadores é garantir a prestação de serviços básicos para os cidadãos

É dos prefeitos e vereadores que representarão os 5.568 municípios brasileiros até 2020 a responsabilidade pela prestação de serviços públicos de grande relevância no cotidiano do cidadão.
Caberá aos eleitos no dia 2 de outubro garantir oferta de creches e escolas de Ensino Fundamental, serviços de saúde, saneamento básico, abastecimento de água, transporte urbano, limpeza pública e pavimentação de ruas, entre outras atribuições.
O desafio, no entanto, será conseguir executar todas essas tarefas em meio a uma acentuada queda de receitas, especialmente nas transferências de recursos pelos estados e pela União para os municípios.
Para o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, é insustentável o desequilíbrio na distribuição de tributos, quase todos arrecadados nas cidades, mas que acabam retidos pelos governos estaduais e pela União. "Os municípios estão dilacerados, e a proposta de contenção de gastos do governo federal ajuda a enterrar ainda mais as prefeituras", protesta.
Aos cerca de 144 milhões de eleitores brasileiros, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a recomendação é que busquem entre os candidatos aqueles com maior conhecimento da realidade local e com propostas concretas para solucionar os problemas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia