Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de setembro de 2016. Atualizado às 22h38.

Jornal do Comércio

Expointer 2016

COMENTAR | CORRIGIR

Exponotas

Notícia da edição impressa de 02/09/2016. Alterada em 01/09 às 21h47min

A cabanheira mais antiga

?

Maria Celoí tem 47 anos e três décadas de participações na feira


ALESSANDRA BRUNY/AGÊNCIA PREVIEW/DIVULGAÇÃO/JC
Entre os cabanheiros que acompanham a Expointer desde o início tem uma mulher: Maria Celoí, 47 anos, e três décadas na feira. Ainda menina, ela acompanhava o pai Wilson Conceição Aires, que trabalhou por 40 anos, na Cabanha Triunfo. "Nasci e cresci no campo, e tudo que aprendi foi com meu pai", conta Maria. Ele faleceu há 7 anos, aos 82 anos. A filha, sozinha, assumiu a responsabilidade pelos animais. Algum tempo depois, a administradora de fazenda foi convidada para trabalhar na Cabanha Nika, em Glorinha. Hoje, participa da feira com nove animais e quatro funcionários, que ajudam na rotina durante a exposição.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia