Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de setembro de 2016. Atualizado às 23h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Notícia da edição impressa de 02/09/2016. Alterada em 01/09 às 21h30min

Para Moody's, impeachment não garante aprovação de reformas

A agência de classificação de risco Moody's afirmou, nesta quinta-feira, que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff retira uma incerteza que pesava sobre a economia brasileira, mas alertou que o presidente Michel Temer pode enfrentar desafios para aprovar as reformas econômicas.
Segundo a Moody's, embora as propostas de Temer para sanear as contas do governo tenham animado o mercado e aumentado a confiança empresarial, "uma melhora tangível nas contas fiscais do Brasil ainda precisa se materializar". "O governo teve relativo sucesso ao passar algumas reformas no Congresso, mas os detalhes de propostas de reformas-chave, como a da Previdência Social, ainda precisam ser delineados", disse Samar Maziad, vice-presidente e analista sênior da Moody's. "Além disso, a aprovação das reformas pelo Congresso exigirá consenso político, o que está longe de estar garantido."
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia