Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de setembro de 2016. Atualizado às 23h15.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 02/09/2016. Alterada em 01/09 às 21h08min

IPC-S em 12 meses sobe e tem primeira aceleração desde janeiro

 Movimento e vendas na Feira Modelo Medianeira, na av. Azenha.

Movimento e vendas na Feira Modelo Medianeira, na av. Azenha.


JONATHAN HECKLER/JC
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de agosto, que atingiu 0,32% ante 0,37%, surpreendeu o coordenador do indicador da Fundação Getulio Vargas (FGV), Paulo Picchetti, que estimava algo na faixa de 0,40%. "É uma boa notícia. A classe de despesa de alimentos, que sempre acaba definindo a dinâmica de curto prazo, ficou praticamente estável, mas na abertura do grupo tem histórias diferentes", avaliou o coordenador. Em agosto, o grupo alimentação ficou em 0,69%. Em julho, a taxa foi de 0,39%.
Também surpreendeu a aceleração do IPC-S acumulado em 12 meses até agosto, de 8,48% ante 8,37% em igual período terminado em julho. É a primeira aceleração desde janeiro, quando a inflação acumulou 10,59%. "Acredito que é pontual, pois a taxa de agosto de 2015 foi excepcionalmente baixa (0,22%). Não invalida a clara dinâmica de desaceleração da inflação", afirmou.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia